A Sete Brasil, empresa de investimentos especializada em gestão de portfólio de ativos voltados para o setor de petróleo e gás na área offshore, especialmente aqueles relacionados ao pré-sal brasileiro, busca criar valor para os seus acionistas por meio da implementação das seguintes estratégias:

Mitigação de riscos associados à performance e alinhamento de interesses

A Sete Brasil atua através da mitigação de riscos, principalmente, por meio da diversificação do extenso portfólio de ativos, operadores e estaleiros. O modelo de negócios adotado está sempre associado a parcerias estratégicas com empresas especializadas e experientes na operação de ativos, cuja propriedade é compartilhada entre a Sete Brasil e cada um de seus parceiros. Uma companhia criada para unir esforços com grandes operadores​​, aumentando a capacidade de levantar recursos (capital próprio e financiamento) e adquirir as garantias necessárias. As 29 sondas do portfólio da Sete Brasil apresentam dois importantes diferenciais: (i) geram escala para atrair o interesse dos estaleiros internacionais para o Brasil; e (ii) fornecem a melhor alternativa para mitigar os riscos envolvidos através da diluição entre os diferentes elementos.

Plano de Negócios estruturado por investimentos de relevantes instituições financeiras
privadas e públicas

A Sete Brasil possui sólida base acionária, representada pelos acionistas diretos Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras (“Petrobras”), detentora de 5% do capital social e o Fundo de Investimento em Participações Sondas (“FIP Sondas”), detentor de 95% do capital social e formado por reconhecidos investidores institucionais, bancos e fundos de investimento. Atualmente a capitalização comprometida para a empresa pelos acionistas é de R$ 8,3 bilhões. A Companhia também já captou mais de US$ 4 bilhões de linhas de crédito de curto prazo contratados junto aos maiores bancos brasileiros e internacionais e R$1,85 bilhão em debêntures simples integralmente subscritas pelo FI-FGTS.

Posicionamento estratégico no desenvolvimento do pré-sal

O pré-sal é uma das maiores províncias petrolíferas descobertas recentemente, com área total de 149.000 km² e elevado potencial de recursos de petróleo e gás. Com a descoberta do pré-sal, o desenvolvimento da indústria do petróleo vem possibilitando a criação de riqueza não apenas no setor do petróleo, mas, por meio de escala, em toda a economia brasileira. Para acelerar ainda mais esse crescimento, as políticas adotadas pelo governo federal têm como diretriz promover a construção das sondas de perfuração dentro do Brasil por meio do incentivo ao conteúdo nacional, com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento do país, e, principalmente da indústria naval brasileira, buscando estimular o desenvolvimento tecnológico do setor.

Atualmente, a Sete Brasil é a principal responsável pela implantação da construção de sondas de perfuração no Brasil e o seu respectivo afretamento à Petrobras para exploração do pré-sal. O posicionamento da Companhia no primeiro estágio do desenvolvimento do pré-sal (exploração) é único. A Sete Brasil possui 28 contratos de afretamento de longo prazo firmados com a Petrobras, representando um backlog contratual de aproximadamente US$ 89 bilhões, sem levar em consideração a possibilidade do pagamento adicional de bônus por performance e do exercício das cláusulas de renovação automática de prazo em cada um dos 28 contratos de afretamento.

Beneficiar-se de oportunidades atrativas de crescimento

A oferta global de sondas de perfuração de águas profundas é razoavelmente fragmentada, com um total de 40 empresas envolvidas na propriedade e gerenciamento da frota, sendo que os cinco maiores contratantes detêm aproximadamente metade de toda a disponibilidade de sondas com essas características.

A demanda do mercado encontra-se em expansão e a maioria dos grandes players internacionais não têm interesse em assumir riscos adicionais. Dessa forma, a Sete Brasil foi criada como uma solução off-balance sheet, com escala e estrutura contratual capazes de mitigar riscos e levantar recursos para a demanda de plataformas para a exploração do pré-sal. Os Contratos de Afretamento assinados pela Sete Brasil têm prazos de 10 anos (5 sondas), 15 anos (21 sondas) e 20 anos (2 sondas), bem acima da média de 1 a 5 anos geralmente praticada no mercado internacional.

Em síntese, o modelo de negócios da Companhia para as sondas envolve (i) a criação de valor por meio da associação da Companhia como acionista de capital e mitigadora de riscos em geral (crédito, construção, operação, etc.) com empresas especialistas de cada setor (players estratégicos) responsáveis pela operação dos ativos; (ii) contratos de longo prazo com previsibilidade do fluxo de caixa; (iii) offtakers com boa qualidade de crédito; e (iv) disciplina de capital através da identificação das melhores fontes de recursos (próprio e de terceiros).

Ativos que possam ser implantados dentro dessas diretrizes e que gerem sinergia para o próprio negócio de sondas, encaixando-se nas metas de economicidade e risco, podem ser passíveis de análise futura por parte da Companhia como potenciais novas oportunidades de investimento.

ltima atualizao em 2016-03-23T18:07:14

Meu Carrinho de Downloads

Selecione os arquivos de seu interesse no site e gerencie o download.

Arquivos Selecionados